sexta-feira, 23 de setembro de 2011

OBRIGADO



Nós da Equipe da Igara agradecemos à todos os compositores que participaram do I Festival da Canção Ananin.
Obrigado aos que acreditaram e compartilharam nosso sonho.
Y.YAMADA, FUNDAÇÃO YOSHIO YAMADA, LEI SEMEAR, GOVERNO DO ESTADO, FCPTN.
Nossos Apoiadores Cia Paulista de Pizza, Casa de show Cangalha, Buffet Champagne, Site Guiart, site Belém Web ( Renata Pantoja).
Aos técnicos, equipe de apoio, todos que tornaram possível nosso evento.
NOSSO MUITO OBRIGADO

sábado, 13 de agosto de 2011

INSCRIÇÕES.

Agradecemos a todos os compositores que se inscreveram no I Festrival da Canção Ananin.
Sucesso TOTAL!!
Agora estamos nos preparando para a pré-seleção.
Obrigado a todos os participantes!!!
Em breve a relação dos 24 classificados.

sábado, 9 de julho de 2011

I FESTIVAL DA CANÇÃO ANANIN

Já está disponibilizado no Blog do I Festival da Canção Ananin- FECANINDEUA o regulamento e ficha de inscrição para download.
Clique no Banner do festival e baixe os arquivos.
Estamos esperando sua inscrição.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

IMPORTANTE

COMUNICAMOS QUE AS INSCRIÇÕES INICIARÃO NO DIA 11 DE JULHO E NÃO NO DIA 4 DE JULHO COMO FOI DIVULGADO ANTERIORMENTE.
BREVE MAIORES INFORMAÇÕES.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

I Festival da Canção Ananin - FECANINDEUA



O I Festival da Canção Ananin - Fecanindeua é patrocínado pela Y.Yamada através da Lei de Incentivo do Governo do Estado - LEI SEMEAR e conta com o apoio do Cangalha Shows, Bar Teatro Café Portela e Abelhuda e será realizado nos dias 20,21 e 22 de setembro de 2011.
A casa de shows CANGALHA fica situada na BR-316 KM - 01 em frente ao Belém Importados.
Maiores informações você pode obter clicando no banner do Festival colocado na página do blog.
Esperamos todos os compositores, músicos e intérpretes de ananindeua e de todo Brasil.
Serão R$ 7.000,00 em prêmios.

terça-feira, 8 de março de 2011

Música e Direitos Autorais

MÚSICA E DIREITOS AUTORAIS
O Fórum Nacional da Música (FNM) lançou um documento defendendo novo sistema de arrecadação e distribuição dos direitos autorais.

Eis o texto:


"Direito autoral para a música"
Fórum Nacional da Música

A questão do Direito Autoral no Brasil vem sendo amplamente discutida há vários anos. Em 2005, durante a Câmara Setorial da Música esse foi um dos temas centrais do debate. O Fórum Nacional da Música, naquela ocasião representado por onze das dezessete unidades da federação mobilizadas (Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo e Sergipe), participou ativamente das discussões, junto a diversas outras entidades ligadas à música.

Os documentos aprovados pela Câmara Setorial de Música trazem significativos avanços para a área, não somente no que tange o Direito Autoral, mas em diversas outras questões importantes. Especificamente sobre o Direito Autoral, consideramos que tal documento, fruto de debates já desenvolvidos com a sociedade civil em diversas cidades brasileiras, contribui com a transparência e eficiência da legislação e do sistema de arrecadação de direitos de autor, em benefício deste. Por esta razão, reconhecemos a importância do debate conduzido pelo Ministério da Cultura. Propomos, como meta fundamental, a reestruturação do sistema de arrecadação e distribuição dos direitos autorais, com a criação de um órgão público regulador com a participação da sociedade civil. Por estes motivos, explicitamos algumas ações que acreditamos sigam nesta direção:

1 - Criação de uma instância ou órgão público (dividido paritariamente entre sociedade civil e governo) que exerça a fiscalização e regulação do sistema de arrecadação e a mediação de interesses, ampliando a transparência na Gestão Coletiva do Direito Autoral no Brasil.

2 – Publicização do documento resultante da Consulta Pública realizada pelo Ministério da Cultura junto à sociedade civil em 2010.

3 - Penalização de emissoras de rádio e televisão inadimplentes

4 – Criminalização do Jabá (pagamento ilegal para execução de música em rádio e televisão)

5 – Estudo, modernização e implementação de um novo mecanismo de arrecadação e distribuição de direito autoral levando em conta as novas tecnologias disponíveis

6 – Estabelecer uma nova destinação para o Fundo Retido de Direitos Autorais tais como a criação de um Fundo para formação musical e linha de crédito para os autores

7 - Estabelecer mecanismos, por meio do órgão regulador, para que a cobrança de direitos autorais dos provedores de conteúdo digital seja realizada de maneira transparente

8 – Publicização do balancete analítico-financeiro do órgão arrecadador e distribuidor.

Por fim, entendemos que somente através do debate entre governo e sociedade civil podemos encontrar soluções viáveis para o desenvolvimento da cadeia formativa, criativa e produtiva da música no que tange os Direitos Autorais e as diversas questões que necessitam ser avaliadas. Desde nossa fundação estivemos presentes em diversas oportunidades contribuindo propositivamente com as discussões, e atualmente, presente em 22 estados da federação, não mediremos esforços para colaborar com os debates e consolidação de políticas públicas em defesa da música no Brasil.

À disposição,

Recife, 25 de fevereiro de 2011.

Fórum Nacional da Música
Executiva Nacional
Du Oliveira (Centro-Oeste);
Gláfira Lobo (Norte);
Naldinho (Nordeste);
Makely Ka (Sudeste);
Téo Ruiz (Sul / Interlocutor Geral)".

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Nelson Cavaquinho - 100 Anos de Samba e Choro vem ai!!!!



Nelson Cavaquinho, nome artístico de Nelson Antônio da Silva, (Rio de Janeiro, 29 de outubro de 1911[1] — Rio de Janeiro, 17 de fevereiro de 1986) foi um importante músico brasileiro. Sambista, carioca, compositor e cavaquinhista na juventude, na maturidade optou pelo violão, desenvolvendo um estilo inimitável de tocá-lo, utilizando apenas dois dedos da mão direita.
Seu envolvimento com a música inicia-se com na família. Seu pai, Brás Antônio da Silva, era músico da banda da Polícia Militar e seu tio Elvino tocava violino. Depois, morando na Gávea passou a frequentar as rodas de choro. Foi nessa época que surge o apelido que o acompanharia por toda a vida.
Casou-se por volta dos seus 20 anos com Alice Ferreira Neves, com quem teria quatro filhos e na mesma época consegue, graças a seu pai, um trabalho na polícia fazendo rondas noturnas a cavalo. E foi assim, durante as rondas, que conheceu e passou a frequentar o morro da Mangueiira, onde conheceu sambistas como Cartola e Carlos Cachaça.
Deixou mais de quatrocentas composições, entre elas clássicos como"A Flor e o Espinho" e "Folhas Secas", ambas em parceria com Guilherme de Brito, seu parceiro mais frequente. Por falta de dinheiro, depois de deixar a polícia, Nelson eventualmente "vendia" parcerias de sambas que compunha sozinho, o que fez com que Cartola optasse por abandonar a parceria e manter a amizade.
Sua primeira canção gravada foi "Não Faça Vontade a Ela", em 1939, por Alcides Gerardi, mas não teve muita repercussão. Anos mais tarde foi descoberto por Cyro Monteiro que fez várias gravações de suas músicas. Começou a se apresentar em público apenas em 1960, no Zicartola, bar de Cartola e Dona Zica no centro do Rio. Em 1970 lançou seu primeiro LP, "Depoimento de Poeta", pela gravadora Castelinho.
Suas canções eram feitas com extrema simplicidade e letras quase sempre remetendo a questões como o violão, mulheres, botequins e, principalmente, a morte, como em "Rugas", "Quando Eu me Chamar Saudade", "Luto", "Eu e as Flores" e "Juízo Final".
Com mais de 50 anos de idade, conheceria Durvalina, trinta anos mais moça do que ele, sua companheira pelo resto da vida. Morreu na madrugada de 18 de fevereiro de 1986, aos 74 anos, vítima de um enfisema pulmonar.
No carnaval de 2011 a escola de samba G.R.E.S. Estação Primeira de Mangueira homenageará Nelson Cavaquinho pelo seu centenário. "O Filho Fiel, Sempre Mangueira" é o nome do enredo que a agremiação levará para a avenida. O músico era torcedor da escola de samba carioca.

O Projeto Nelson Cavaquinho 100 anos de Samba e Choro visa homenagear o centenário desse ícone da música brasileira.
Aguardem, vai ser EMOCIONATE!

Projeto Vinícius Saravá! 30 Anos de Saudade. VI






Obrigado á todos que fizeram desse sonho uma REALIDADE!!

Projeto Vinícius Saravá! 30 Anos de Saudade.V AGRADECIMENTO

Projeto Vinícius Saravá! 30 Anos de Saudade. IV



Projeto Vinícius Saravá! 30 Anos de Saudade. IIÍ




Projeto Vinícius Saravá! 30 Anos de Saudade. II



As intérpretes convidadas abrilhantaram ainda mais o projeto com suas vozes e interpretações memoráveis.

Projeto Vinícius Saravá! 30 Anos de Saudade.



Em 09 de julho de 1980, parte o nosso Vinícius de Moraes. O “Poetinha”, como era conhecido. É considerado o mais poeta dos poetas e a mais real e clara expressão do romantismo. Sua obra serviu de referencial para muitos compositores e intérpretes. Em suma, ele faz parte da história musical e literária desse país, e só por isso, merece ser eternamente lembrado, cantado e recitado.
Para relembrar o grande poeta é que desenvolvemos o projeto “Vinícius Saravá – 30 Anos de Saudade” que conta com o patrocínio da Y.Yamada através do incentivo da Lei Semear.
Convidamos o compositor, músico e intérprete Pedrinho Cavalléro, para apresentá-lo, por todo seu conhecido amor pela obra do poeta, mais o ator Ricado Tomaz e as intérpretes Marcia Yamada, Adriana Cavalcante, Aninha Portal, Alba Maria, Karen Tavares, Patrícia Rabelo, Andréa Pinheiro que se apresentaram a cada terça feira.
Dividindo o palco com Pedrinho Cavalléro esteve os músicos Lenilson Albuquerque, Mário Jorge, Bruno Mendes e João Berere.
Foi um projeto ousado onde foi levado um show com toda infraestrutura á um espaço alternativo.
O show teve uma linguagem multimídia onde se apresentou música, poesia, vídeo e interpretações maravilhosas.
Um sucesso de público e crítica.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

I Festival da Canção Ananin


O I Festival da Canção Ananin conta com o incentivo da Lei Semear do Governo do Estado e com o patrocínio da Y.Yamada e será aberto para todo Brasil.
Será obrigatório a participação de compositores residentes no município de Ananindeua.
Brevemente maiores informações.